domingo, 24 de junho de 2012

sábado, 16 de junho de 2012

Ruas de Garanhuns


RUA ABDÊNAGO REVOREDO- Bairro: Dom Hélder Câmara-Cep: 55294-844:
Homenagem a Paulo Revoredo (nome artístico), locutor  da Rádio Difusora de Garanhuns, atual Rádio Jornal do Comèrcio.

RUA AFONSO NATÁRIO-  bairro da Boa Vista- Possivelmente  há um engano no nome. Trata-se de homenagem a  Alfonso Notaro, agrônomo,  e primeiro diretor do Aprendizado Agrícola de Garanhuns, em 1911, e um dos pioneiros da produção de flores em Garanhuns. Contribuiu para que a Suissa pernambucana ficasse famosa pelos seus copos-de-leite, cravos, amores-perfeitos, e se tornasse conhecida como a "cidade das flores". Alfonso introduziu o cultivo comercial de flores no Nordeste, em 1912. A convite do Governo do Pernambuco, montou um centro de pesquisa na cidade de Garanhuns, cultivando várias espécies de flores ornamentais, entre as quais, destacava-se a rosa.

RUA AGGEU VIEIRA- no Bairro de Heliópolis- Homenagem ao professor e  pastor  presbiteriano. Um dos redatores do Jornal o Norte Evangélico. Ao lado de  Israel Furtado Gueiros,  Francisco Gueiros e Antônio Carvalho participou do movimento fundamentalista presbiteriano em Pernambuco.

RUA ABÍLIO CAMILO VALENÇA: Bairro: Heliópolis -Cep: 55297-370.
Casado com Emília da MotaValença.  Seus filhos se destacaram na política e na educação em Garanhuns.

RUA EMILIA DA MOTA VALENÇA- Bairro: Heliópolis -Cep: 55296-650. Esposa de Abilio Valença.
O casal teve treze filhos, muitos dos quais foram homenageados com nomes de Rua em Garanhuns. Os homenageados são:

  1. AGOBAR VALENÇA -   Bairro: Severiano Moraes Filho/Cep: 55299-393- professor do Colégio Diocesano;
  2. RUA ALMIRA VALENÇA-Bairro: Heliópolis-Cep: 55297-265 -A Professora Almira da Mota Valença ensinou desenho e geometria nos Colegios Diocesano e Estadual Prof. Jerônimo Gueiros. Educadora por cerca de 50 anos. A "Dama da Educação" em nossa cidade, faleceu em 19 de janeiro de 1987.
  3. RUA ALODIA VALENÇA-Bairro: Boa Vista -Cep: 55291-090 .
  4. RUA ALCINAR DA MOTA VALENÇA-Bairro: Heliópolis -Cep: 55296-565.
  5. PRAÇA ADELMAR DA MOTA VALENÇA- Bairro de Santo Antônio: Homenagem ao Monsenhor Adelmar da Mota Valença, natural da fazenda Beira Mar, no município de Pesqueira .  O Monsenhor Adelmar  chegou em Garanhuns aos cinco anos de idade, em 1913. Fundou o Colégio do Arraial, que hoje tem o seu nome, e dirigiu o Colégio Diocesano durante 44 anos. Morreu em 22.08.2012 de problemas cardíacos.

Manchete do Correio Sete Colinas: Garanhuns para no adeus a Monsenhor Adelmar

TRV. AFONSO PEQUENO- Bairro São José: Homenagem ao Monsenhor Afonso Antero Pequeno - Nasceu em Icó, 24 de julho de 1871, filho de Antônio Teixeira Pequeno e Maria Antero Pequeno.
Aprendeu latim e francês com o tio Padre Francisco Ferreira Antero, com quem seguiu para Roma, afim de cursar o Colégio Pio Latino-Americano, da Companhia de Jesus. Bacharel em Ciências Filosóficas e Matemáticas pela Universidade Gregoriana.
Fez o curso teológico no seminário de Olinda e completou sua formação sacerdotal em Nova Friburgo (RJ), ordenando-se em 19/08/1894. Vice-reitor do Seminário da Sagrada Família, em Campos dos Goitacazes. Monsenhor, camareiro secreto de Sua Santidade o Papa Leão XIII e, depois, Prelado Doméstico. Radicou-se em Pernambuco, onde foi Professor e Vice-Reitor do Seminário de Olinda e idealizador da criação da Diocese de Garanhuns. Publicou: Notícia das Freguesias do Ceará visitadas pelo Padre José de Almeida Machado nos anos de 1805 e 1806, extraída de um livro de devassa que serviu na visita. (Revista do Instituto do Ceará, tomo 16).

Monsenhor Afonso Pequeno

No começo de l904, assumiu a paróquia  de Serra Talhada. Depois, tornou-se Prefeito de Serra Talhada
Faleceu em Garanhuns.

RUA ALOISIO SOUTO PINTO-Heliópolis -Cep: 55296-131- Aloisio era natural de Palmerina. Nasceu em 06.08.1914. Casado com Antonia Anita de Siqueira. Iniciou a carreira politica como vereador em Garanhuns e presidente da Câmara. Em 1959 foi eleito Prefeito e mais tarde tornou-se deputado estadual. Em sua homenagem há também o Bairro Aloisio Pinto, criado no governo de Amilcar Valença. Faleceu em 31 de dezembro de 1968.

AV. ALUIZIO ALVES DE MELO-Bairro: Francisco Simão dos Santos Figueira -Cep: 55291-750. Homenagem a Aluísio Alves, natural de Correntes-PE, era radialista e durante muitos anos comandou o programa Ronda Policial, pela Rádio Difusora de Garanhuns, atual Radio Jornal. Morreu de parada cardiaca, em dezembro de 2007, aos 61 anos.

http://blogdoeduardopeixoto.blogspot.com.br/2011/12/4-anos-sem-aluisio-alves-de-melo.html
PRACA SOUTO FILHO- homenagem a Antonio de Souto Filho. Nascido em 29 de agosto de 1885 na região conhecida por Mochila, hoje município de Brejão. Casado com Francisca Salgado Guedes Nogueira Souto. Jornalista, trabalhou na edição do primeiro jornal da cidade- GARANHUNS, editado em 1905. Foi diretor do Jornal O Sertao. trabalhou em vários periodicos de Garanhuns. Bacharel em Direito. Foi deputado estadual por duas legislatura-1916 a 1920./ 1922 a 1926. Foi eleito senador em 1927. Eleito prefeito de Garanhuns em 1929, mas por conta da Revolução de 1930, teve o mandato cassado.Voltou a política em 1934 como deputado estadual-1935 - 1938. Morreu de parada cardíaca em 19 de Junho de 1937.


RUA ANTÔNIO VAZ DA COSTA: Bairro: Dom Hélder Câmara -Cep: 55294-812
Provável homenagem ao empresário do ramo imobiliário Antônio Vaz da Costa Neto, nascido em 22.05.1931, proprietário do terreno do condomínio Bellevue em Garanhuns. Neto de Antônio Vaz da Costa, antigo proprietário do Sítio do Buraco, uma das regiões que faz parte da gênese de Garanhuns. O empresário faleceu em 04.07.2003.
 
AV ANTÔNIO GUEIROS:Bairro: Magano -Cep: 55294-500. Homenagem ao reverendo Antônio Texeira de Carvalho Silva Gueiros. Pastor da Igreja Presbiteriana Central  por quase 40 anos (1911 a 1951).
Antônio Gueiros
Fundou, em Pernambuco, as igrejas presbiterianas de Águas Belas, Bom Conselho, Salobro, São Bento do Una, Cachoeirinha, Lajedo, Palmerina,Inhumas, Cachoeira Dantas, Catonho, Fama, Neves, Geleso, Itacatu, Quipapá e Palmares. Além das igrejas de Pão de Açúcar, Mata Grande, Palmeira dos Índios e Quebrangulo em Alagoas.

Por seu trabalho missionário mereceu ser chamado pela Academia Pernambucana de Letras de " O Desbravador Evangélico do Sertão" .
Antonio Gueiros faleceu em 18 de fevereiro de 1951 aos oitenta anos de idade.

RUA AUGUSTO CALHEIROS: Bairro: Santo Antônio-Cep: 55293-170
 

Augusto Calheiros, cantor e compositor, nasceu em Maceió, AL, no dia 5/6/1891 e morreu no Rio de Janeiro no dia 11/1/1956.

Ainda garoto mudou-se para Garanhuns, onde trabalhou como dono de bar, fabricante de sapatos, hoteleiro, subdelegado e até carcereiro.
Era ponto permanente em todas as serestas de Garanhuns, houvesse luar ou não.
Em 1923 foi para Recife, PE, onde começa a cantar na recém inaugurada (17/10/1923) e segunda rádio transmissora brasileira, Rádio Clube de Pernambuco (PRAP).



Fonte:http://www.citltda.com/2011/01/campo-santo.html
Em 1926 faz parte da formação original do conjunto vocal Turunas da Mauricéia. O conjunto segue ao Rio de Janeiro em 1927. A partir de 1929, iniciou carreira solo cantando músicas sertanejas. Em 1936, cantou no filme Maria Bonita, da Sonoarte.
Ao todo gravou 80 discos 78 rpm com 154 músicas.  Foi denominado “A Patativa do Norte”. Seus maiores sucessos foram:  Único Amor;  Na Praia;Valsa da Saudade;Saudades do Rio Grande;Linda Cabocla;Teus Olhos Castanhos;Alma de Tupy;Céu do Brasil;Flor do Mato;Mané Fogueteiro; Fui à Bahia;
Falando ao Teu Retrato;  Flor do Sertão; Revivendo o Passado; Foi da Bahia; Como és Linda Sorrindo; Única Ventura; Minha Vida em Tuas Mãos;Ave Maria.
O seu túmulo em Garanhuns, no Campo Santo São Miguel é muito visitado. No epitáfio lê-se o seguinte: Augusto Calheiros: Se eu morrer nesta terra vejam no  peito a ferida, queiram levar para o norte, os restos mortais da minha vida”.
Abaixo a homenagem póstuma da Prefeitura de Garanhuns:
"Está feita a tua vontade Calheiros, aqui repousais eternamente na tua Garanhuns Hospitaleira”  

RUA BENIGNO LIRA-Bairro: Heliópolis-Cep: 55296-020:
Homenagem ao Cônego Benigno Pereira de Lira, de tradicional família alagoana,  padre jesuíta, Vigário da Paróquia de Garanhuns. Em 1915 fundou o Ginásio de Garanhuns, atual Colégio Diocesano. Médico, Poeta e Jornalista- redator chefe de "O Sertão",  jornal que circulou em Garanhuns de 1909 a 1931, sendo sucedido pelo  "O Monitor".  O Cônego foi assassinado por um morador de sua propriedade no município de Brejo da Madre de Deus, em 24.08.1941.
O padre Benigno Lira, durante a Hecatombe de Garanhuns em 1917, tentou, sem sucesso, conter a fúria dos pistoleiros.


Padre Benigno Lira
Acervo da Fundaj-http://digitalizacao.fundaj.gov.br/fundaj2/files/i/4318/2-FR-02896.jpg

RUA CIPRIANO MENEGELO-Bairro: Boa Vista- Cep: 55291-465
Provável homenagem a Cipriano Menegolo,  italiano,  empresário,   proprietário do Hotel Familiar  nos idos de 1950.Conhecido pela generosidade com as crianças do Instituto Bom Pastor e com os mais pobres para muitos dos quais construiu e doou casas de moradia.
Menegolo-Album de Rosilda Cavalcanti.
O Hotel Familiar localizava-se na Avenida Santo Antonio, ao lado direito da catedral de Santo Antonio. O prédio foi construído para ser a residência da família Grossi, uma família italiana que morava em Garanhuns, desde os idos de 1905. Foi a primeira sede do Colégio Santa Sofia e também do Colégio diocesano.
O Prédio do Hotel Familiar não mais existe. Em seu lugar estar localizado o Banco Bradesco.
    
RUA ERASMO VILELA- no Bairro S. José-Homenagem ao Professor Erasmo Bernadino Vilela. Por muitos anos, diretor do Colégio Estadual Prof. Jerônimo Gueiros. Foi presidente do Lions Clube de Garanhuns, membro da academia de Letras de Garanhuns, membro do Gremio Ruben Van der Linden, Diretor da Faculdade de Formação de Professores de Garanhuns.

Em 25 de novembro de 1958, quando o projeto apresentado à Assembléia do Estado pelo Deputado Estadual Epídio de Noronha Branco, lei nº 3.280, criou o município de São João, desmembrando-o do município de Garanhuns, o Governador do Estado da época, Cordeiro de Farias, nomeou o Professor Erasmo para prefeito do recém criado Município. Professor Erasmo faleceu no dia 03.04.1985 aos 53 anos de idade.













  


quarta-feira, 6 de junho de 2012

Nascentes do Rio Mundaú em Garanhuns

Nascente é o local onde se inicia um curso de água: um rio, um ribeirão, um córrego. É o lugar onde a água subterrânea flui naturalmente para a superfície. Muitos desses fluxos não cessam nem mesmo quando a estiagem é prolongada por que são constantemente alimentados pelas águas subterrâneas.

http://www.sosma.org.br/blog/?p=3508
As nascentes são consideradas Àreas de Preservação Permanente (APP). Ou seja, são áreas protegidas por lei,  por que  têm  funções ambientais de  preservar os recursos hídricos, a paisagem, a estabilidade geológica, a biodiversidade,a fauna e flora, proteger o solo e assegurar o bem-estar das populações humanas etc.

Sendo assim, as florestas e demais formas de vegetação natural que estejam situadas ao longo dos rios ou de qualquer curso d'água são também de preservação permanente.

No território de Garanhuns, estão as nascentes do Rio Mundaú: Vila Maria, Pau Pombo( Bairro Santo Antonio); Bom Pastor (Boa Vista) , Pau Amarelo(Liberdade-Heliópolis), Serra Branca( Magano) e São Vicente (Dom Helder Câmara)

Pescadores na Lagoa do Mundáu- AL
http://grazieladelalibera.wordpress.com/category/alagoas/
Este é um Rio de domínio da União por que banha mais de um Estado da Federação: Alagoas e Pernambuco.  O Mundaú tem 4. 126 km² e banha  trinta municípios entre estes dois Estados e a sua Foz é na Lagoa do Mundáu em Alagoas.

Nos ambientes de nascentes existem residências, prédios comerciais, rodovia, etc. A ocupação das nascentes evoluiu gradativamente a medida que a população aumentou. Os Olhos dáguas foram drenados e alguns foram eliminados da paisagem através de aterramento. Mas esta não é uma peculiaridade de Garanhuns. Acontece em muitos municípios brasileiros.

A apropriação da água  envolve questões que se referem  aos grandes usuários  como a indústria, agricultura, empresas concessionárias de saneamento, mas também, às pessoas comuns.

Muitas pessoas se apropriam das águas das nascentes como fonte de subsistência: as lavadeiras que usam para lavar roupa de ganho, os vendedores ambulantes de água. etc
Reservatório Pau-Pombo que abastecia a cidade em 1928. Atual Parque Ruben Van der Linden

As nascentes da Vila Maria e do Pau Pombo ficam no centro da Cidade. A nascente do Pau Amarelo fica no Bairro de Heliópolis. Nesses espaços, a população mais pobre se apropriou da água que brota livremente para transformá-la em meio de subsistência.

Já as nascentes de Serra Branca( mais ou menos a altura do bairro Magano) e São Vicente( a altura do atual bairro D. Helder Câmara), por serem de água mineral, se tornaram bens de proprietários fundiários que perceberam os benefícios de engarrafar a água e vendê-la.

Dessa forma, a água deixou de ser um bem natural que pertence a todos e passou  a ser um bem econômico, particular, que é comercializado.

Não é fácil encontrar mecanismos de preservação das nascentes que contemplem os diversos interesses de uso. Mas, preservar e recuperar as nascentes são ações necessárias , não somente por que é crime ambiental degradá-las, mas, por que a água, este bem natural, de existência limitada, é indispensável e insubstituível à manutenção da vida humana na terra.

BIBLIOGRAFIA:
SILVA, Alzenir- Apropriação e controle das águas:  Território e territorialidades no entorno de nascentes na cidade de Garanhuns/PE;Universidade Federal Rural de Pernambuco;
Revista da Cidade, edição de 1928, disponível digitalmente no site: Domínio Público